Roteiro Alternativo em Londres – 6 dicas para você ir muito além do turismo tradicional.

Atualizado: 19 de Ago de 2018

Quer conhecer Londres fora do circuito básico de Big Ben e Palácio de Buckingham? Aqui vão 6 dicas para você baseadas no livro O Headunter Que Caçava Sonhos.


1. O restaurante Duck & Waffle – um restaurante com um toque lúdico da culinária tradicional britânica com influências europeias, onde se pode apreciar a vista deslumbrante do quadragésimo andar da torre 110 Bishopsgate, um dos maiores prédios da cidade. O que chama a atenção? As poéticas mesas redondas com cadeiras de madeira e poltronas estofadas em couro marrom e a dinâmica de subir até o quadragésimo andar através de uma entrada privada, o que dá acesso a dois elevadores panorâmicos, trazendo a sensação de exclusividade aos visitantes.


2. O misterioso relógio Pied Bull Yard Clock – localizado um pouco ao sul do British Museum, em Bloomsbury (uma área central de Londres), até hoje ninguém conseguiu explicar por que existe ali uma pista circular na qual um touro, um empresário, um corredor e um punk de moicano se perseguem mutuamente. Você seria capaz de desvendar esse mistério?


3. A lanchonete Burger and Lobster – a lanchonete que virou uma cadeia de hambúrgueres. A recomendação é o Best Burguer: uma explosão de sabores em forma de hambúrguer de 280 gramas, coberto com carne de lagosta, queijo brie, trufa, estragão, erva-doce e repolho chinês – carro-chefe da casa. Carne de boi e lagosta misturado? Como alguém nunca pensou nisso antes! Não deixe de conferir a unidade de Soho.

4. Aqui vão três dicas em uma: O Clifton Nurseries – uma joia preciosa escondida no coração de Little Venice, praticamente um oásis urbano. Com instalações surpreendentes, o mais antigo centro de jardinagem da cidade abriga plantas, arbustos, árvores, móveis, uma série de equipamentos exclusivos para design de jardim e alguns cafés, como o Quince Tree. Little Venice é uma das principais áreas residenciais de Londres, conhecida pelo luxo de suas mansões construídas ao estilo regencial do século 19 e pelos canais e suntuosos barcos ancorados.


5. O icônico prédio londrino em forma de pepino The Gherkin (ou O Pepino) – o arranha-céu com quarenta e um andares e cento e oitenta metros de altura chama-se 30 St Mary Axe, devido a sua localização. Independentemente disso, os criativos ingleses o apelidaram carinhosamente de Gherkin (pepino) por causa do seu formato peculiar. Desde a inauguração, em 2004, o prédio ganhou uma série de distinções, como o prêmio Stirling e é considerado um marco da arquitetura contemporânea londrina.


6. O St. James’s Park. Ao contrário dos populares Hyde Park e Regent’s Park, com seus extensos gramados a céu aberto, o St. James oferece uma área menor e mais aconchegante, com muitas flores e árvores altas cujas copas se encontravam no alto, formando um acolhedor corredor de teto verde. Considerado o mais antigo dos oito parques reais da cidade, com presença desde o século 17, o St. James’s Park é famoso pela proximidade com o Palácio de Buckingham. O parque possui um enorme lago artificial bem ao centro, repleto de aves e com duas ilhas, a Duck e a West Island, além de uma ponte que permite aos visitantes cruzar de um lado ao outro sem maiores complicações e proporciona uma deslumbrante vista do Palácio. Dentre as inúmeras atrações do parque, uma delas, que costuma passar despercebida aos olhos dos frequentadores menos perspicazes: uma placa embaixo de uma árvore plantada em 1996 pelo então presidente da África do Sul e símbolo máximo da luta contra o Apartheid, Nelson Mandela. A placa de bronze a identifica como “The Mandela Tree”.


Quer conhecer mais dicas alternativas de Londres? Não deixe de conferir o meu livro O Headhunter Que Caçava Sonhos :)



#londres #roteiroalternativo #roteiroalternativolondres #willmonteath #headhunter #ebook #oheadhunterquecaçavasonhos #dicasdelondres #london #londresalternativo #londresforadacaixa

130 visualizações