Contos Antológicos para se ler em doses

Sobre o meu novo livreto de contos:


Todo dia eu acordo e mentalizo o seguinte: “hoje vai acontecer alguma coisa fantástica no meu dia”. E aí eu pego o smartphone para checar se, de repente, algo já aconteceu. Checo meus e-mails, dou uma olhada nas redes sociais e vejo os principais sites de notícias. Normalmente, até então, nada de novo no reino da Dinamarca. Aí o dia começa e vou vivendo com tranquilidade minha rotina. Esposa grávida, filha, gatos, trabalho, livros, música, café, uma partidinha de tênis e uma taça de vinho antes de dormir. Quando menos percebo, já estou de dentes escovado, deitado na cama, concluindo que não houve nada de extraordinário no fatídico dia.


Mas sabe o quê? A vida é assim mesmo e tudo bem. Melhor assim. A soma das pequenas coisas bacanas é melhor do que um único evento fantástico. Poderia escrever um livro de autoajuda sobre o tema, ou pensar em alguma forma matemática mirabolante com funções que jamais imaginei que usaria, para demonstrar que PCB (pequenas coisas bacanas) > UEF (único evento fantástico). Seria mais útil do que a fórmula de Bhaskara. Mas fiquei com desgaste só de me imaginar seguindo em qualquer uma dessas duas direções, portanto vou seguir elucubrando e escrevendo mesmo.


As pequenas coisas bacanas, ou PCB, acontecem quando você menos espera. O ronronar do gato que pulou no colo, a amoreira que deu frutos na varanda, a filha que falou uma palavra errada e que ficou engraçado, o projeto da capa do livro novo na mensagem do Whatsapp, o café quente no dia frio e o café frio no dia quente. A comemoração ao conseguir remover a rolha da garrafa do vinho que ficou espedaçada e presa no gargalo. É ou não é uma pequena-grande vitória para uma noite corriqueira?


A vida é feita da soma das pequenas coisas bacanas, ou da reunião dos eventos cotidianos legais (ECL). E, para mim, a leitura de um conto, de um simples conto, pode ser parte dessa lista tanto de PCB quanto de ECL. A propósito, minha esposa costuma rir da minha mania de buscar abreviações para tudo, mas acho que ela ri mais é por pena mesmo. Pão de queijo, por exemplo, para mim é PDQ.



O livreto é chamado de “Contos antológicos (para se ler em doses)” uma vez que a maioria deles foi escrito com a ambição de participar de concursos para antologias. Essa palavra pomposa, antologia, significa diferentes textos organizados dentro de um único volume, formando uma espécie de coletânea literária de um mesmo tema. Alguns contos passaram nos seus respectivos concursos e foram publicados, enquanto outros estão em processo de publicação em diferentes editoras juntos a outros competentíssimos autores. Confesso que fiquei orgulhoso do fato do conto “A entrega (para o bem maior)” ter ficado em primeiro lugar junto a tantas outras excelentes histórias. E essa notícia recebi logo nas checagens matinais, quebrando a regra, e fazendo do dia um desses em que uma coisa fantástica acontece.


Outros textos, como “A vingança dos monópodes”, escrito para um concurso literário sobre criaturas lendárias, não foi aprovado e, com isso, deve despontar com elegância para o anonimato. Os monópodes, criaturas mitológicas com uma única perna grande e central, no final das contas, não se vingaram. Foi Plínio, o Velho, quem avistou os monópodes pela primeira vez na Índia. Plínio, o Velho, não deve estar muito feliz com o resultado.


Diante da variedade de temas propostos para a seleção das antologias que participei, precisei sair pouco da minha zona de conforto (que é bem quentinha por sinal) de escrever sobre coisas cotidianas com doses de humor e surrealismo, para imergir em outros contextos de diferentes estilos. Tentei não perder muito a mão, mas se você notar algo estranho, te peço um desconto. Podemos deixar combinado assim?


O pequeno livro é para ser apreciado com tranquilidade, na ordem proposta, fora de ordem, ou como você achar melhor, mas preferencialmente em doses de 50 ml. Se você quiser consumir tudo em um único dia, tudo bem também. Provavelmente, não vai te fazer tão mal. Por último, reforço a importância do seu retorno sobre o que vai ler nas próximas páginas. Resenhas positivas ou negativas, posts, vídeos ou dancinhas na redes sociais. Tudo é importante e muito mais do que bem-vindo.


Um abraço e uma ótima leitura.

Will Monteath


Onde eu acho o livro? É só clicar na capa =)




0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo